Historia escrita Pela Imprensa

Assim como os Beatles influenciaram toda uma geração, guardadas as devidas proporções, na mesma década de 60 a Escuderia Pepe Legal teve uma importância enorme para a juventude da Mooca.

Na época era muito comum a realização de gincanas pelas emissoras de rádio e de televisão. A gincana consistia numa competição entre grupos de pessoas, que se organizavam sob a forma de “escuderias”, objetivando cumprir tarefas dos mais variados tipos, estabelecidas pelos promotores do evento, que repassavam as missões ao longo do dia através dos programas de rádio ou televisão.  

Vendo que das gincanas participavam quase que exclusivamente grupos da zona sul da Capital, o jovem mooquense Dalvi incentivou um grupo de amigos dizendo-lhes que a Mooca não poderia ficar de fora, convencendo-os a participar de uma gincana promovida pela TV Record. Todavia, no ato de formalização da inscrição, havia necessidade de se atribuir um nome à escuderia.

Dalvi lembrou-se, então, do bar de batidas e petiscos onde o grupo costumava se reunir: o “Pepe Legal” de propriedade do Pasqual Parisi, localizado na Av Paes de Barros n°136 Assim, em12 de junho de 1966 estava fundada a Escuderia Pepe Legal, com sede naquele local.  

Daí para a frente, a rapaziada pegou gosto e a “Pepe” participou de doze gincanas, vencendo sete delas, nas quais o grupo mooquense se viu diante de tarefas que exigiam uma boa organização, agilidade e criatividade. 


Muita gente guarda uma imagem do pessoal da “Pepe” como rapazes briguentos. Eles não negam que muitas vezes o cumprimento de algumas missões para as gincanas exigia que os objetos fossem disputados “na raça” com os grupos rivais, mas nada que se compare com a violência hoje existente.


Mas, o que muita gente desconhece é que a Escuderia Pepe Legal também se destacou por campanhas de benemerência montando postos ou arrecadando de porta em porta alimentos, roupas e medicamentos para distribuição aos necessitados, inclusive  contando com a participação das namoradas, mães e amigas.


A Associação Pepe Legal também teve uma grande participação na definição da data de fundação da Mooca materializada sob a forma de busto do Padre José de Anchieta, colocado no início da Av Paes de Barros, desta feita contando com a inestimável participação do historiador Eugenio Luciano, o Geninho.


O poeta Rafael Cardamone, mais conhecido por Raluca foi o primeiro Presidente da Pepe Legal, sendo sucedido pelo Aníbal M Corrêa, o “Babu” e depois pela Rose Smero Mascaro, tendo como vice-presidente seu marido José Mascaro.


Hoje a Escuderia Pepe Legal conta com um conselho não havendo mais diretoria.


Esta é apenas uma pequena parte da inesquecível história da Escuderia Pepe Legal, um dos maiores orgulhos da Mooca.

Fonte: Portal da Mooca

Escuderia Pepe Legal

 

Historia da Escuderia Pepe Legal nas palavras dos legítimos integrantes, Walter (Loco) e Antônio Luiz (Brexo).

 

 

A quem possa interessar,

 

Uso indevido do nome Escuderia Pepe legal, existem pessoas que se intitulam (PEPISTAS), esse termo era usado por membros da Escuderia Pepe Legal.

 

Porém o que é na realidade ser membro desta escuderia.

 

  1. Ser da Mooca.

  2. Ser Briguento.

  3. Ser Macho.

  4. Ser Bandido.

 

 

Vou parar por aqui, daria para elencar no mínimo mais de trinta adjetivos, isso mesmo no mínimo, mas nada disso nunca foi verdade e nem solicitado para qualquer pessoa que gostaria de participar da Escuderia Pepe Legal.

 

Existia apenas uma observação não seja (COVARDE) e após 53 anos de existência como turma do Pepe Legal, e 50 anos de Escuderia Pepe Legal, algumas pessoas contam historias mirabolantes sobre passagens que nunca existiram aos menos informados no assunto. Assim sendo a verdadeira historia da Pepe é outra.

 

O inicio da futura turma do Pepe Legal, era na realidade a turma do mosquito, um bar que estava localizado na esquina da rua Paes de Barros com a rua Leocadia Cintra, hoje no local esta o Banco Safra, os jovens que frequentavam o bar eram de diversos locais da Mooca. Jovens que gostavam de bailinhos em casas de famílias, os famosos bailes pró formatura.

 

 Quem eram estes jovens: Pedrinho, Pasca Branco ( ECIO), Pasca Preto (FALANGA), Erasmo, Bichu ( Orlando Fabiano), Anibal(BABU), Marinho, Cabral, Pedrão, Brecho, Zé Roberto, Juvenal, Walter (LOCO), Tanese, Sergio Boca, Sergio ( ESQUERDINHA), Pixeta, Cicle, Charles, Bigurrilho, Victhê, Afonsinho, Ronaldo Alemão, Joninhas, Luizão, Ben Hur, Zagalo, Marcio Preto, Gordinho, Roberto Japonês, Gilberto Japonês, Guido, Poças, Zequinha, Ivan Vozzo, Bebeleco, luis, Irineu Nego, Adonis, Jumar Noberto JK, e mais alguns jovens que por força dos nossos 70 anos de vida a memoria já me falha.

Também tinham as garotas que eram nossas amigas: Martha, Belita, Maria Luiza Di Cunto, Malu irmã do Erasmo, Denise, Valquiria. Estes jovens viveram juntos por mais de 3 anos, até que o Prof, Agostinho que era comerciante de veículos usados na Av. Paes de Barros, n˚121/123, abriu na mesma avenida no n˚ 134 o bar e restaurante PEPE LEGAL, local este que imediatamente passamos a frequentar, a partir de 1964, nascia assim as TURMA DO PEPE LEGAL.

 

Dois anos após, no mês de Junho de 1966 os irmãos DALVI e CLOVIS, resolveram inscrever a Pepe Legal na gincana da TV RECORD, com um fusca de cor vermelho escuro para participar da primeira gincana automobilística de São Paulo, com o carro madrinha de n˚ 27, onde vimos fotos circulando por ai.  A partir desta data nascia a Lendária Escuderia PEPE LEGAL.

 

Nesta oportunidade chegaram mais jovens como: Arnaldinho Ncci, Bertonho (BELL), Gilmore, Nelinho, Zé Indio, Mauricio, Carlos Gomes, Reinaldo Di Cunto, Mini Boy, Dr Thomé, Bastião ,Dom Vital, Ademir Preto, Nene Santovito, Nino ( CARMNINO PEPE), Malcon, Vicente, Leopoldo, Jeferson, Laerte Jacaré, Dantinho, Edson (PUSSA), Ivo, Chupin Cezar ( STO ANTONIO), Onassis ( Rato), Claudinei, e muitos outros jovens que seus nomes me fogem da memoria, é pedimos desculpas a estes amigos não citados.

 

Mas com a fama adquirida também vieram muitas e muitas meninas de diversos locais da Mooca, Belém, Pari, Ipiranga, Vila Prudente, Tatúape e dos Colégios São Judas, Firmino de Proença, Plinio Barreto, e outros mais.

 

Nesta época erámos vistos pelas zelosas mães da Mooca como marginais, maconheiros e ladrões de carros etc, que não queriam seus filhos e filhas fossem nossos amigos. Na verdade gostaríamos de saber quem destas pessoas que contavam tantas Estórias participaram destas pequenas ações que aqui descrevemos.

  1. Todas as Gincanas onde o Pepe Legal participou

  2. Vendas de selos

  3. Campanhas de livros, alimentos, agasalhos, Entre doação de sangue, Muletas, cadeiras de rodas, Remédios e brinquedos.

Fizemos a campanha do Padre Raimundo de Cotia onde levamos 3 caminhões da Don Vital cheios de doações a igreja e a creche que hoje não existe mais.

 

Agora vamos falar um pouco dos famosos e melhores bailes que a cidade de São Paulo já viu. No salão do Clube Juventus na rua Javari foram realizados 4 grandes bailes com o sucesso total entro os jovens da época.

O Baile mais ricamente decorado foi o MISTERY VALLEY, que simulava a queda de um avião em uma floresta, foram feitos 5 viagens com 2 caminhões da Don Vital  lotados de arvores e folhagens. No campo de Marte conseguimos restos de aeronaves e com manequins simulávamos os cadáveres, o fogo no avião era produzido por papel celofane vermelho que  tinha formas de labaredas com a ajuda de ventiladores a fumaça vinha do gelo e de extintores de incêndio, foi um sucesso.

 

Mas o maior de todos foi o BIG DANCE JOVEM TOUR, para celebrar a volta da Banda THE JORDANS da Europa, este baile foi realizado no antigo Cine Moderno na Rua da Mooca, conseguimos o cinema gratuitamente, mas tínhamos que tirar todas as cadeiras que ali ainda se estavam, foram quase 60 dias de trabalho dia e noite sem cessar, na sexta feira que antecedia o baile o salão estava pronto.

O inicio do baile estava marcado para as 18hs, mas as 3 da tarde já havia uma multidão aguardando as portas serem abertas, o nosso calculo neste dia era por volta de 1500 pessoas que estavam entre as ruas Maria Crespi e Visconde de Laguna, parando o transito por mais de 6 horas, veio policia veio de tudo mas nós sempre levávamos a coisa na miúda, Neste dia foi apresentada a famosa foto dos The  Jordans com a camisa da Escuderia Pepe Legal e os BEATLES.

 

Mas como esquecer do nosso primeiro baile na agencia de automóveis do Prof. Agostinho um grande amigo e colaborador da PEPE, este Baile iria começar as 16hs, mas as 14hs o salão já estava cheio, tinha uma multidão de pessoas querendo entrar, nesta época bailes eram um arraso, então foi feito o seguinte: Abrimos as 2 portas de aço da agencia para aumentar o volume do som e a festa foi para a Av, esta foi a primeira vez que paramos a Av Paes de Barros, depois desta foram muitas e muitas vezes, com venda de selos e outras campanhas.

 

Foram feitas diversas parcerias com diversos artistas da época, Banda Sun7, The Jordans , Os Moscas, Ari Sanches, Roberto Rei, Os Corvos, Wanders, e outros que não me lembro.

 

Tinhamos também as vendas de selos para campanhas educativas correndo para ajudar uma criança estudar, arrecadações de doações para pessoas pobres através de pedágios na Av. Ipiranga com a São João, na São Luiz, na Paes de Barros, na rua da Mooca e nas bocas de lixo onde prostitutas no ajudavam a vender os selos, fomo criticados por isto, mas a causa era nobre, e também nunca tivemos nenhum tipo de preconceito sobre isto certo?

 

Esta venda de selos desta campanha gerou em 2 dias o valor que na época daria para comprar dois Fuscas zero KM, esta foi a gincana da TV Tupi na rua 7 de Abril, no dia da apuração o couro comeu, pauladas, tiros e facadas, com como sempre tínhamos o corpo e alma fechados e nada nós aconteceu.

 

As gincanas eram realizadas pelas Tvs: Record, Tupi Exelcior, Bandeirantes, e na época só tinha escuderia fera, Tarlauto do Bom Retiro, Meto Pau do parque da Mooca, Cisne do Pari, Nhaca do Tuciruvi, Araça, Mug7 e nós da Escuderia Pepe legal, mais algumas.

 

Não podemos nos esquecer das mães das nossas queridas meninas da Mooca que após esta primeira fase de desconfiança, passaram a nos ajudar na busca de doações em nossas campanhas, com costuras para consertar roupas e agasalhos, como vocês podem notar a PEPE sempre virava o jogo e ganhava.

 

E os jogos de futebol na Rua Javari entre velha guarda e jovem guarda, ah essas vocês podem ver fotos na internet.

 

Os Bailes, ah os bailes pro formatura dos colégios São Judas, Sta Catarina, Firmino, Plinio Barreto e Brasilux, boas lembraças.

 

E algumas notas pitorescas sobre as gincanas que tivemos que conseguir,

 

Coruja

 

Bicho Preguiça

 

Vagalume na final da gincana da Record

 

Jó Soares

 

Silvio Santos

 

Djalma dos Santos ( Sel. Brasileira)

 

Bicicleta de 6 lugares etc.

 

E muitas, muitas brigas, mas vamos parar por aqui é melhor para todos.

Estas e outras estórias que não nos vem a memoria, ou não podem ser contadas.

Com certeza algumas pessoas não participaram, e o pior que eles juram que estavam lá, se assim fosse a Escuderia Pepe Legal certamente teria mais de 20 mil membros. Todos dizem que já participaram.

 

Atualmente com o uso da tecnologia e o habito de tirar fotos nos eventos as pessoas aparecem paramentadas com a camisa da Pepe (como diz meu amigo GISONDI), e colocam estas fotos na internet e acreditam que serve como prova que pertenceram a escuderia.

 

Durante um longo tempo somente uma pessoa carregou de forma solitária a bandeira da Escuderia Pepe Legal, ele ANIBAL BABU CORRÊA, que com a ajuda e compreensão de sua esposa SONIA e da sua querida filha MARIANA, foi um verdadeiro DON QUIXOTE ou exercito de um homem só, a você querido BABU onde estiver a nossa eterna gratidão , por não deixar o nosso sonho morrer.

 

Hoje aparecem pessoas que contam coisas e passagens tão diferentes sobre a Escuderia Pepe Legal que sentimos uma tristeza profunda e uma vontade enorme de chorar, fazem frases que não tem nenhum sentido, tais como A LENDA ESTA DE VOLTA, como pode estar de volta algo que nunca acabou, estas pessoas que usam a tecnologia para se comunicar, pessoas que querem fazer campanhas para ajudar os necessitados, mas esquecem que a 50 anos atrás nós já fazíamos isto.

 

Não podemos negar que muitas pessoas que vieram a se juntar ao Babu tem o seu valor por terem com o Babu a manter a chama acessa em especial ao nosso único e saudoso presidente Rafal Cardamone,  e seus familiares certamente eles tem muita coisa para contar, dentre estas pessoas temos alguns guerreiros que mesmo com dificuldades levaram até os dias de hoje o nome da Pepe Legal.

 

Aos nossos queridos Cido e Dalva, Guilherme e Jú, Reginaldo, o meu querido Gisondi, Walquiria, Selma,Telma, Alda Maria, nosso amigo Laguna, Carlão, Ricardinho, Toninho e mais algumas pessoas que não tive contato mais recentemente.

 

Ao terminar este saudoso relato que realizei junto com o Brexo, onde citei tantos amigos e parceiros queridos que não estão mais conosco que faleceram ou que perdemos o contato tenho absoluta certeza que estão aprovando esta nossa atitude e diriam mais ( O NOME ESCUDERIA PEPE LEGAL ESTA GRAVADO EM NOSSOS CORAÇÕES E NÃO EM UM SIMPLES ADESIVO OU CAMISTA).

 

Eu ( Walter Loco) e Brexo, estamos com olhos rasos D’agua coisas de velhos de emoção e saudades por aqueles (VELHOS TEMPOS, BELOS DIAS) e os nossos corações continuam com o mesmo amor e paixão pela nossa QUERIDA ESCUDERIA PEPE LEGAL.

 

São Paulo junho de 2016

© 2015 por MarneyMarujo.

  • w-facebook
  • Twitter Clean
  • w-googleplus